BananinhaAzul porque um dia perguntei a cor de uma banana á minha filha e ela respondeu azul. Embora também pudesse ter este nome porque a cor azul é repetidamente relacionada com Autismo.
Com este blog passo a fazer uma das coisas que mais gosto de fazer que é escrever e escrevo sobre uma temática em que realmente tenho alguma coisa para dizer... Goste!

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Insensibilidade á dor


Notei por estes dias que afinal a Bruna sente dor. Eu desconfiáva que não, mas, acabei de descobrir o contrário. Como tal fui pesquisar a insensibilidade á dor. Pouco descobri, há poucas entradas na internet sobre o assunto. Descobri que pode ser resultado de uma doença grave e  também muito típico de crianças portadoras do espectro do autismo, embora seja uma caracteristica pouco falada do espectro.
A wikipedia dá uma boa excplicação:

Insensibilidade á dor significa que o estimulo não foi percebido. O paciente não pode descrever a intensidade ou o tipo de dor.
O artigo foi revelador para mim.

Indiferença á dor significa que o paciente pode perceber o estímulo doloroso, mas falta uma resposta apropriada: não reagem ou recuam quando expostos á dor.

Eu acho que a Bruna sente a dor mas é-lhe indiferente, pelo menos, a maior parte das vezes...
Quando tinha para aí uns 4 anos e tinha crises de ansiedade a Bruna auto-agrediase mordia-se nos braços (ainda hoje tem cicatrizes da altura) sem nunca mostrar sinais de dor, (antes pelo contrário dáva sinais de ficar aliviada) puxava o próprio cabelo. Numa altura foi fazer uma avaliação a terapeuta picou-a e ela não se mostrou magoada...
Os primeiros sinais estranhos são precisamente as crianças irem apanhar as vacinas e não chorarem, eu disso já não me lembro, se chorava ou não.
Sei que agora quando vai fazer análises´não chora, os enfermeiros pedem-me para a agarrar mas ela nem se mexe.
Mas eu sei que ela sente dor. A maior prova disso é que em Julho caiu, partiu os dentes da frente e fartou-se de chorar.
Suponho que tenha sido uma dor muito forte e talvez por isso tenha tido reacção, porque quando a situação é ligeira ela continua sem dar grandes mostras de dor, tal como aconteçe quando bate com a cabeça em algum lado ou caí.
Estranho este assunto não ser mais vezes discutido, já que a falta de dor, pode até levar as crianças a colocar-se em situações de perigo...

1 comentário:

  1. Olá Edite, a Tatiana também tem uma certa insensibilidade à dor - uma vez caiu e esfolou um pulso, mas levantou-se como se nada fosse. E é muito trapalhona - dá muitas vezes cabeçadas nos móveis e nas paredes e não reage...

    ResponderEliminar