BananinhaAzul porque um dia perguntei a cor de uma banana á minha filha e ela respondeu azul. Embora também pudesse ter este nome porque a cor azul é repetidamente relacionada com Autismo.
Com este blog passo a fazer uma das coisas que mais gosto de fazer que é escrever e escrevo sobre uma temática em que realmente tenho alguma coisa para dizer... Goste!

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Medicação

Hoje foi dia de ir ao médico. Visitamos o Dr. Pedro Caldeira pedopsiquiatra da Bruna. Os medicamentos que a Bruna estava a tomar aparentemente estavam a perder os efeitos. Nas últimas duas semanas, tem estado mais agitada, da escola já tinha recebido queixas de que não estavam a conseguir trabalhar com a Bruna. Mas o cúmulo foi ela ter chegado a casa com as pernas todas negras, por ter andado a bater com elas nos móveis da escola ( ela deita-se ou senta-se e agita as pernas no ar), quando fui á piscina na sexta feira estava uma senhora nos balneáros que não tirava os olhos de cima de nós, se calhar, pensou que eu batia na miúda, enfim... Aparentemente a medicação estava a deixar de fazer efeito, porque, a Bruna deu agora um grande pulo e aumentou de peso...
Há pais que são contra o uso de medicação, mas eu cá não sou fundamentalista e embora pense que deve ser evitada, também sei que tudo depende de cada caso, embora hajam pessoas que digam que a medicação é para o facilitismo, para mim é para melhorar a qualidade de vida da minha filha. Além disso, crianças não tratadas têm muitas vezes marcada baixa auto-estima. Os pais anti-medicação falam inclusivamente das contra-indicações dos medicamentos, mas eu penso que temos que contrabalançar os efeitos benéficos e os maleficios e chegar a uma conclusão assertiva









A medicação visa moderar a exacerbação de comportamentos menos próprios. A Bruna é medicada para a hiperactividade e agressividade, que são comportamentos extremamente incapacitantes já que eram exagerados, prejudicávam a aprendizagem o convivio com os pares e dificultava que ela se entretesse com actividades elaboradas. Outro dos sintomas a que é tratada é ao Défice de Atenção. São comportamentos que têm que ser controlados pelo que é necessário o uso de fármacos. A Bruna usa Bunil para a ansiedade e agitação e Ritalina para melhorar a atenção. Vai começar a tomar Magnésio com vitamina B6, também para a concentração.

De qualquer forma para medicar a criança, temos que ter vários cuidados:

- Nunca medicar sem consultar o médico- isso é básico de conhecimento de todos.
-Haver uma boa comunicação entre os pais e o médico.
-Delimitar ao máximo o mais precisamente possivel quais são os sintomas alvo que desejamos atingir com a utilização de uma droga especifica.
-Vigilancia médica regular, o minimo duas consultas anuais.
-Análises de 6 em 6 meses.

No entanto, e por mais medicação que os nossos meninos tomem, estamos distantes ainda do objectivo de conseguir modificações essenciais...
 

2 comentários:

  1. Concordo contigo, a medicacao por vezes e ao contrario do que as pessoas pensam nao e para facilitar a nossa vida, mas sim para ajudar a crianca.Quando os comportamentos sao exagerados e afecta a vida da crianca e nao a deixa fazer as coisas basicas da vida ou mesmo esta esta em risco de magoar se por causa do seu comportamento que nao consegue controlar , entao a medicacao e a coisa certa.Todas as medicacoes teem contra indicacoes e dao reaccoes a certas pessoas.As pessoas nao podem julgar ninguem que de este tipo de medicacao as criancas pois tem tanto risco como qualquer outra medicacao para qualquer outro tratamento.Ainda ha pouco tempo um menino de 8 anos tomou ibrufen e teve uma ma reaccao , que fez cair a pele toda quase morreu. Eu tambem me senti mal quando dei o risperdal ao ben receitada pela medica. A senhora que olhou para ti , nao deve ter olhado por mal mas sim por preocupacao.Se calhar sim, pensou se tu lhe tinhas feito as nodoas negras, mas de certeza que se passa - se mais tempo a observar te iria se aperceber do comportamento da bruna e nao te julgar mais.Acho que todos temos essa reaccao, e confesso que tambem ja olhei assim para um menino com os olhos negros que estava com a mae.

    ResponderEliminar
  2. Olha, aqui começamos medicação no ano passado, e devido ao progresso do nosso Garotão, a neuro está trabalhando na possibilidade da redução da dose.
    O principal benefício do remédio foi a redução da automedicação. Aumentou a sensibilidade dele à dor, o que ajudou que ele diminuisse a quantidade de vezes que ele se batia.
    Ah, fazemos revisão aqui a cada 3 meses.

    ResponderEliminar