BananinhaAzul porque um dia perguntei a cor de uma banana á minha filha e ela respondeu azul. Embora também pudesse ter este nome porque a cor azul é repetidamente relacionada com Autismo.
Com este blog passo a fazer uma das coisas que mais gosto de fazer que é escrever e escrevo sobre uma temática em que realmente tenho alguma coisa para dizer... Goste!

quarta-feira, 3 de julho de 2013

" O Poder Curativo da Gargalhada"

"Nos meus 15 anos de experiência de trabalho com pais de crianças autistas, investiguei o que faz a diferença entre os pais que parecem gerenciar e até mesmo prosperar, enquanto enfrentam os desafios de ter um filho com autismo, contra aqueles que lutam diariamente para ficar à superfície.

Uma das qualidades que eu vi que tem levado a maior facilidade e sucesso na jornada com os filhos (e na vida em geral) é ter um senso de humor.

Sim, essa simples a capacidade de parar e rir (mais riso é um grande apaziguador do esforço!)

Encorajo-vos a convidar o riso a entrar na sua vida mais, especialmente em algumas de suas situações mais desesperantes."

                                                                                            


                                                                   Tali Berman, em Healing Power of Laughter,
                                                                                        Meir Autism




Bom, posto isto pouca coisa há mais para dizer. Acredito piamente neste conselho, até porque na minha experiência com o Autismo da minha filha, tenho um antes e depois. Antes de aceitar e depois de aceitar. E digo-vos que enquanto não aceitei a situação o mundo me parecia muito mais negro do que na realidade ele é. E gargalhadas? Gargalhadas era coisa que não aconteciam comigo com frequência, e além disso até me metia uma certa confusão alguns pais de crianças com algum tipo de deficiência, conseguirem ser bem humoradas. Felizmente já consigo "gargalhar", e tudo me pareçe melhor.
Se quer um conselho extra, aceite o seu filho tal como é, se ainda não o fez. E ria muito, com ele de preferência.
 

1 comentário: