BananinhaAzul porque um dia perguntei a cor de uma banana á minha filha e ela respondeu azul. Embora também pudesse ter este nome porque a cor azul é repetidamente relacionada com Autismo.
Com este blog passo a fazer uma das coisas que mais gosto de fazer que é escrever e escrevo sobre uma temática em que realmente tenho alguma coisa para dizer... Goste!

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Um Documentário a Não Perder...

Bom dia, boa tarde ou boa noite, conforme o sítio de onde lê este blog e conforme a hora...
Hoje mal dormi, tal não foi a ânsia de vir escrever este post. Madrugada a dentro estive a assistir um documentário da BBC, quanto a mim muito bem feito, sobre autismo. Pode assistir no Blog Poder dos Pais, que foi através dele que também assisti. É de resto um blog que sigo, com alguma curiosidade e interesse.
Este documentário fala sobretudo, em como a toxicidade ambiental pode estar na base do autismo, o uso de antibióticos e químicos e como eles podem pôr em causa uma boa flora intestinal. Foram ouvidos vários especialistas de várias áreas de trabalho e todos os que foram ouvidos, defendem de facto, a possibilidade dos problemas gastro-intestinais poderem estar relacionados com o Autismo.
Na realidade, pode dizer que esta repostagem não foi ouvir aqueles que defendem que os problemas citados nada têm a ver com o problema, mas foi apenas uma questão de metodologia que os jornalistas seguiram. Vamos dar a importância que um documentário tem, afinal não é um estudo ciêntifico...

A teoria dos problemas gastro-intestinais relacionados com autismo, já não é nova para mim, não foi esta noite que descobri a pólvora, mas fiquei muito mais ciente dos factos. Sou até seguidora de alguns grupos no Facebook, cujo tema principal são tratamentos relacionados com o intestino, como é o caso do grupo Dieta sem Glúten sem Caseína e sem Soja- Portugal criado por uma nutricionista portuguesa, especializada no Prótocolo Dan ( Defeat Autism Now). Tratamento do Autismo ,moderado, por uma nutricionista brasileira especialista, também, em nutrição funcional. Depois temos o Autismo Esperança Brasil, criado por uma mãe que fala em vários tratamentos naturais, incluindo o Tratamento Biomédico, a Dieta e outros...

No documentário é apresentada a história de um menino autista e como a sua mãe, conseguiu através dos registos médicos, criar um paralelismo entre a toma de antibióticos pela criança e a regressão que apresentou. Esta mãe, sabendo que o uso de antibióticos altera a flora intestinal procurou ajuda de vários médicos, até que um especialista a ajudou. Durante 8 semanas foi administrado um antibiótico específico contra determinado fungo, que se terá multiplicado no intestino de forma exagerada. Durante essas 8 semanas, a criança apresentou ganhos a vários níveis e a mãe pensou que seria a cura. No entanto ao final das 8 semanas, quando o menino deixou de tomar o medicamento os sintomas de autismo voltaram e ele voltou a regredir, ( o que se deve aos esporos que o fungo deixou no sistema).
Esta situação do uso de antibióticos, fez-me lembrar uma notícia, que saiu no ínicio deste ano, que com o uso de Suramina investigadores conseguiram reverter sinais de autismo em ratinhos de laboratório. A Suramina é um fármaco utilizado para tratar infecções por parasitas.

Esta história passou-se há 10 anos atrás e até agora, poucos conheçimentos existem sobre esta hipótese, na realidade existem poucos estudos ciêntificos que comprovem esta relação, pelo que a comunidade médica não é receptiva a esta hipótese ( O porquê dos estudos ciêntificos não serem, muitas vezes, levados em conta pela comunidade médica, é um post que estou a preparar com a ajuda de um especialista da área da investigação).                                               


Sendo que uma pessoa não pode estar constantemente a fazer uso de antibióticos, esta mãe utiliza hoje em dia Probióticos e Prebióticos. Na semana passada escrevi sobre este assunto neste post. A verdade é que esta mãe conseguiu muito bons resultados, a criança, hoje em dia adolescente, é  autónoma.

No fundo, deste documentário destaco a importãncia de :

  • Uma alimentação o mais saudável possivel, com a mior eliminação possivel de corantes e conservantes e tóxicos, de uma maneira geral, ( no próximo post dou umas dicas sobre este assunto, são dicas que aprendi num Webinar da Meir Autism, uma associação israelita, no principio deste ano, e penso que não lhe dei a real importância, na altura).
  • O uso de Prebióticos, Próbióticos ou Simbióticos
  • O uso de alimentos fermentados, numa dieta saudável.
  • A restrição de Ácido Propiónico, na alimentação ( tarefa muito complicada)
  • A Dieta sem Gluten e sem Lactose ( ainda não estou totalmente convencida, acho que só me convenço se os testes de intolerância vierem positivos).

Ou seja, tudo o que a maioria dos médicos pareçem estar a rejeitar, é aquilo que aqui é dito, que leva ao autismo. Mas com tastos profissionais de áreas diferentes a afirmarem existir uma relação, será que não há mesmo??? Fica a questão em aberto...

 

1 comentário:

  1. Amiga Edite, a dieta resulta e de que maneira. Sabe que eu pratico-a no meu filho e não fosse isso, tudo o resto seria em vão.

    ResponderEliminar